Política

'Acho que Lula foi muito personalista' ao escolher Haddad candidato, diz Bacelar

"Ciro poderia estar no lugar de Haddad e [Haddad] ser o vice. Acho que nós das forças progressistas erramos na estratégia", disse deputado

['Acho que Lula foi muito personalista' ao escolher Haddad candidato, diz Bacelar]
Foto : Alexandre Galvão/Metropress

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 19 de Outubro de 2018 ⋅ 07:57

Presidente do Podemos na Bahia, o deputado federal Bacelar avaliou, em entrevista à Rádio Metrópole, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) demorou para definir a candidatura do grupo progressista e foi "muito personalista" ao escolher Fernando Haddad (PT).

"Eu acho que ele foi muito personalista. Uma pessoa, como ele, deve ser muito difícil contradizer pela história e pela situação que ele vive. [...] Ciro poderia estar no lugar de Haddad e [Haddad] ser o vice. Acho que nós das forças progressistas erramos na estratégia e estamos com um grande problema para enfrentar", afirmou.

Bacelar disse, ainda, que é "perigosa" a publicidade de Haddad contra Bolsonaro, que associa o capitão da reserva a uma imagem de autoritário. "É uma propaganda violenta e muito dura. Isso é perigoso. Isso pode dar um reviravolta ou pode dar uma rejeição ao candidato [Haddad]", analisou.

Sobre a candidatura de Álvaro Dias (Podemos) à Presidência, Bacelar apontou três motivos para não emplacar. Segundo ele, o primeiro foi o discurso que "não atingiu o povo". "Aquilo de refundação da República para uma sala de aula e academia é uma tese interessante, mas para o eleitorado fica perguntado 'que zorra é refundação da República'", pontuou.

O deputado afirmou, também, que a maior parte do eleitorado desconhecia Álvaro Dias. Além disso, a eleição foi marcada por uma polarização entre petistas e bolsonaristas.

Notícias relacionadas