Política

Magistrados cobram que STF não revogue auxílio-moradia em caso de reajuste

O auxílio vem sendo tratado como uma contrapartida para viabilizar a negociação do reajuste do salário dos ministros do Supremo, que tem sido conduzida por Fux e pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli

[Magistrados cobram que STF não revogue auxílio-moradia em caso de reajuste]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 25 de Novembro de 2018 ⋅ 16:00

A Associação de Magistrados Brasileiros (AMB) encaminhou um pedido ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux que não revogue as liminares de sua autoria que garantem o pagamento de auxílio-moradia a juízes e procuradores de todo o País. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, numa eventual suspensão do benefício, orçado em R$ 4,3 mil, seja imposto um "regime de transição" para não haver uma perda brusca nas remunerações.

O auxílio vem sendo tratado como uma contrapartida para viabilizar a negociação do reajuste do salário dos ministros do Supremo, que tem sido conduzida por Fux e pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, com autoridades do Executivo e do Legislativo.

O aumento foi aprovado no início de novembro no Senado, possibilitando um reajuste de 16,38% como prazo final para sanção ou veto presidencial a próxima quarta-feira (28). 

Nas articulações em andamento em Brasília, Fux já sinalizou que, se o reajuste for aprovado, as liminares que garantem o auxílio-moradia podem ser revogadas. 

Notícias relacionadas