Política

Novo Congresso tem dívida de R$ 660 milhões com a União

Mais de 90% do total de débitos é de responsabilidade de apenas 15 congressistas, incluindo o deputado João Bacelar (PR-BA) e o senador Jader Barbalho (MDB-PA)

[Novo Congresso tem dívida de R$ 660 milhões com a União]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 26 de Novembro de 2018 ⋅ 12:00

Os deputados e senadores que vão começar um novo mandato em 1º de fevereiro de 2019 devem R$ 660,8 milhões à União, de acordo com dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo. Mais de 90% do total de débitos é de responsabilidade de apenas 15 congressistas, inscritos como pessoas físicas ou jurídicas.

Entre os maiores devedores, há defensores de um novo programa de refinanciamento de débitos tributários (Refis). É o caso do deputado João Bacelar (PR-BA), que tem uma dívida de R$ 9,65 milhões (12ª maior entre os novos congressistas). Ao jornal O Estado de S. Paulo, ele afirmou que a abertura de um novo Refis resolveria problemas de insolvência das empresas e reduziria o desemprego.

A lista também inclui outros parlamentares, como o deputado eleito Luciano Bivar (PSL-PE), o indicado para a Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e o senador Jader Barbalho (MDB-PA), que responde pela maior dívida, de R$ 135,4 milhões.

Segundo os dados da PGFN, empresas que já renegociaram dívidas em anos anteriores ou ainda estão inscritas em Refis voltaram a ficar inadimplentes com a União. Do total de débitos, R$ 328,9 milhões estão em "situação irregular" por não fazerem parte de nenhum tipo de refinanciamento, enquanto outros R$ 331,9 milhões estão parcelados.

Notícias relacionadas