Política

Mantega e mais três viram réus por pedaladas; Dilma fica de fora de denúncia

Apesar de ser o principal alvo, PGR argumenta que crime de Rousseff já prescreveu

[Mantega e mais três viram réus por pedaladas; Dilma fica de fora de denúncia]
Foto : Antonio Cruz/Agencia Brasil

Por Lara Ferreira no dia 30 de Novembro de 2018 ⋅ 15:40

Apesar de ter sido o grande alvo das pedaladas fiscais, a ex-presidente da República, Dilma Rousseff, não consta na denúncia feita pelo Ministério Público, em que estão sendo acusados o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, o ex-presidente do Banco do Brasil Aldemir Bendine, o ex-secretário do Tesouro Arno Augustin e o ex-subsecretário de Políticas Fiscais Marco Pereira Aucélio. 

O argumento da Procuradoria-Geral da República é de que, no caso de Dilma e do ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, o crime prescreveu em 2016, já que ambos possuem mais de 70 anos, o que reduz o ato prescricional para dois anos, calculado a partir de 2014. 

O juiz Francisco Codevila, da 15ª Vara Federal de Brasília, aceitou a denúncia do MP e tornou réus Mantega, Bendine, Augustin e Aucélio. 

Notícias relacionadas