Política

Ex-senador minimiza escolha de Bolsonaro por generais: 'Não tem perigo de golpe'

'Esses militares têm origens diferentes', avaliou Pedro Simon

[Ex-senador minimiza escolha de Bolsonaro por generais: 'Não tem perigo de golpe']
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni e Alexandre Galvão no dia 05 de Dezembro de 2018 ⋅ 08:44

Advogado, professor universitário e ex-senador pelo Rio Grande do Sul até 2015, Pedro Simon afirmou que não há risco de um golpe militar com a escolha de generais do Exército para ministérios no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Em entrevista à Rádio Metrópole hoje (5), durante o Jornal da Bahia No Ar, o ex-parlamentar afirmou que os militares apresentam currículos diferentes dos membros das Forças Armadas que estavam no poder em 1964. Até o momento, Bolsonaro escolheu seis militares para ocupar cargos em ministérios. 

"Acho que a gente não tem nenhum perigo nesse sentido. Esses militares têm origens diferentes. Desde o Golbery, passando por todos os outros, eram generais comprometido com o golpe. Agora são generais especializados em realizações. Eles vão querer um governo forte, firme, que tenham respeito do povo. Eles sabem que eles sofreram a repulsa do povo", declarou o ex-senador. 

Pedro Simon ainda fez críticas ao futuro ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, por declarações feitas à imprensa. Segundo o político gaúcho, há necessidade de se pregar um equilíbrio. "Achei que o ministro da Educação tinha que vir com mais tranquilidade. Não pode querer esmagar um lado. Ele não está sendo feliz no que diz", disse.

Notícias relacionadas