Política

Após recuo em edital sobre livros, ministro da Educação exonera dez servidores

Um dos exonerados foi o chefe de gabinete, Rogério Fernando Lot

[Após recuo em edital sobre livros, ministro da Educação exonera dez servidores]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 11 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:20

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, exonerou, hoje (11), o chefe de gabinete do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rogério Fernando Lot, responsável pela retificação do edital de livros didáticos publicado no Diário Oficial da União de 2 de janeiro. Além de Lot, outros nove comissionados ligados ao FNDE foram exonerados.

As alterações haviam sido feitas no edital do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) 2020, que orienta a produção de livros para alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, e foram realizadas no segundo dia do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Na quarta (9), o ministro anunciou que anulou a nova versão do edital para compra de livros.

As regras foram criticadas porque deixavam de exigir, por exemplo, que as obras trouxessem referências bibliográficas. Vélez Rodríguez chegou a afirmar que as mudanças haviam sido feitas pelo governo anterior, mas o ex-ministro da Educação da gestão Temer, Rossieli Soares, negou a responsabilidade.

Notícias relacionadas