Política

General diz que Bolsonaro representa 'liberação das amarras ideológicas'

'Quando todos pensam da mesma maneira, é porque ninguém está pensando', citou Villa Bôas

[General diz que Bolsonaro representa 'liberação das amarras ideológicas']
Foto : Isac Nóbrega/PR

Por Matheus Simoni no dia 11 de Janeiro de 2019 ⋅ 12:57

O general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas disse hoje (11), durante a cerimônia de transição para seu sucessor, na troca de Comando do Exército, que a chegada de Jair Bolsonaro (PSL) ao governo representa "renovação" e a "liberação das amarras ideológicas".

Ele passou o bastão ao general Edson Pujol. "O senhor traz a necessária renovação e a liberação das amarras ideológicas que sequestraram o livre pensar, embotaram o discernimento e induziram a um pensamento único, nefasto, como assinala o jornalista americano Walter Lippmann: '"Quando todos pensam da mesma maneira, é porque ninguém está pensando'”, disse Villa Bôas, se dirigindo à Bolsonaro. Villas Bôas, que estava no cargo desde 2015, não fez o discurso, que foi lido por um oficial, por decorrência dos efeitos de uma doença autoimune.

Também estavam presentes na solenidade os ministros Sergio Moro, da Justiça, Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, e Augusto Heleno, da Segurança Institucional. Na última semana, Bolsonaro também participou da transmissão de comando da Aeronáutica e da Marinha.
 

Notícias relacionadas