Política

Após pressão de ruralistas, governo aumenta taxa de importação do leite em pó

Reajuste foi uma forma de compensar o fim da taxa antidumping sobre o produto que era adotada pelo Brasil até o último dia 5

[Após pressão de ruralistas, governo aumenta taxa de importação do leite em pó]
Foto : Isac Nóbrega/PR

Por Matheus Simoni no dia 12 de Fevereiro de 2019 ⋅ 18:40

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) utilizou o Twitter para anunciar – e comemorar – a decisão do governo de aumentar o imposto de importação do leite em pó vindo da União Europeia e da Nova Zelândia. O anúncio foi feito durante a recuperação do presidente no hospital no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. 

"Comunico aos produtores de leite que o governo, tendo à frente a ministra da Agricultura Tereza Cristina, manteve o nível de competitividade do produto com outros países. Todos ganharam, em especial, os consumidores do Brasil", escreveu o presidente. O tuíte foi publicado minutos depois de o governo confirmar o aumento das taxas sobre o leite em pó importado. O reajuste é uma forma de compensar o fim da taxa antidumping sobre o produto que era adotada pelo Brasil até o último dia 5.

O reajuste foi proposto ao Ministério da Economia por Bolsonaro, que foi bastante pressionado pela Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) – ou bancada ruralista – para rever o fim da taxa antidumping anunciado anteriormente. Na visão dos ruralistas, a redução nos impostos sobre o leite importado acirraria sua concorrência com o produto nacional, levando a produção brasileira ao colapso.

Notícias relacionadas