Política

Um ano após morte de Marielle, PF apura se há milicianos infiltrados em delegacia do caso

Depoimentos de delatores ouvidos pela PGR reforçam a suspeita dos agentes

[Um ano após morte de Marielle, PF apura se há milicianos infiltrados em delegacia do caso]
Foto : Fernando Frazão/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Março de 2019 ⋅ 12:20

A Polícia Federal investiga se grupos de milícias têm infiltrados na Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, que investiga os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, ocorridos há exatamente um ano.

De acordo com o UOL, a PF suspeita que o grupo conhecido como "Escritório do Crime" tenha infiltrados na DH, como foi contado por dois delatores ouvidos pela Procuradoria Geral da República (PGR).

O ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, disse que integrantes do grupo pagavam uma mesada a alguns policiais da delegacia para que as execuções praticadas por eles não chegassem aos responsáveis pelos crimes.

Um outro delator, que sobreviveu a uma emboscada do grupo, também afirmou que existem infiltrados entre os agentes. A Polícia Civil do Rio não comentou sobre o caso.

Notícias relacionadas