Política

Caetano diz que perda de mandato é 'perseguição' e nega querer cargo no governo Rui

Ex-deputado e ex-prefeito de Camaçari ainda negou que vá deixar o PT e se esquivou de comentar a pré-candidatura de Luiza Maia para o Executivo municipal

[Caetano diz que perda de mandato é 'perseguição' e nega querer cargo no governo Rui]
Foto : Alexandre Galvão / Metropress

Por Alexandre Galvão e Juliana Rodrigues no dia 15 de Abril de 2019 ⋅ 09:52

O ex-deputado federal e ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano (PT), negou especulações de que estaria em busca de um lugar no segundo escalão do governo de Rui Costa (PT). Em entrevista ao Metro1, Caetano afirmou que seu foco principal é retomar o mandato na Câmara dos Deputados, já que, no último mês de dezembro, o petista teve a diplomação anulada pelo Tribunal Superior Eleitoral, que confirmou sua inelegibilidade após condenação por improbidade administrativa. O ex-prefeito atribuiu a situação a uma "perseguição" por parte do grupo político do atual chefe do Executivo municipal, Elinaldo Araújo (DEM).

"Foi uma injustiça que aconteceu, eu tive 125 mil votos na Bahia, 40 mil votos em Camaçari contra 7 mil do candidato do prefeito, e isso levou o grupo do prefeito a essa perseguição. Eu espero retomar o mandato agora no Supremo Tribunal Federal. (...) Com relação à participação no governo de Rui, não houve nenhuma articulação ainda sobre isso, mesmo porque nas conversas que eu tive com ele, eu disse que iria ficar na batalha, focado em retomar o mandato e fazer esse trabalho mais localizado. Estamos de comum acordo, estou satisfeito, apesar da injustiça", explicou.

Caetano também negou que vá deixar o PT e se esquivou de comentar a pré-candidatura da ex-deputada petista Luiza Maia para a prefeitura de Camaçari, já que ele também está entre os nomes cogitados para disputar o cargo. "Nosso grupo político do município tem buscado se ampliar cada vez mais, estamos hoje já com seis, sete partidos formando uma frente política e nossa ideia é construir um novo projeto para a cidade de Camaçari. Tem vários nomes, mas eu não posso apoiar nenhum nome, em função do fato de que eu sou também pré-candidato. Mas respeito a Luiza", disse.

Notícias relacionadas