Política

Oposição 'não vai aceitar qualquer interferência do Executivo' no projeto do Uber, promete Sidninho 

"A oposição vai pedir vistas a esse projeto. Em 72 horas, a gente vai analisar o que deve ser feito", afirma líder da minoria

[Oposição 'não vai aceitar qualquer interferência do Executivo' no projeto do Uber, promete Sidninho ]
Foto : Alexandre Galvão/ Metropress

Por Juliana Almirante no dia 19 de Agosto de 2019 ⋅ 10:17

O líder da oposição da Câmara de Salvador, Sidninho (PTN), afirmou,  em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã de hoje (19), que a minoria não vai aceitar qualquer interferência do Executivo municipal na tramitação do projeto que regulamenta aplicativos de transporte, a exemplo do Uber.  

"O limite do Executivo é quando envia o projeto para a Casa. Então a gente não vai aceitar qualquer interferência do Executivo nesse processo", promete. 

Enviada pela prefeitura no ano passado, a proposta deve ser votada na próxima semana na Casa, após levantar polêmica entre motoristas de táxi e de aplicativos. Na manhã de hoje, taxistas e condutores da vans já fazem um protesto em frente à CMS pedindo celeridade na apreciação do projeto. 

"Ano passado, o Executivo fez pressão para votar, mas não obteve sucesso. Com a chegada de Geraldo Jr. na presidência, ele evocou esse projeto para si e vem tentando fazer com que os taxistas não sejam prejudicados. Só que os taxistas sempre foram presentes nas sessões. E agora os motoristas de aplicativo, com essa realidade- que é a votação no dia 28-, estão na pressão para que realmente não tenham essas alterações que vêm se costurando", diz Sidninho. 

O líder da minoria explica que o projeto deve ser apreciado conjuntamente pelas comissões de Orçamento e Transporte hoje, quando serão apreciadas 53 emendas.

"A oposição vai pedir vistas a esse projeto. Em 72 horas, a gente vai analisar o que deve ser feito", completa.

Notícias relacionadas