Política

Moro manda PF apurar 'aparente inclusão fraudulenta' de nome de Hélio Negão em investigação no RJ

Na segunda (9), reportagem do jornal Folha de S. Paulo informou que o nome do deputado teria sido incluído em um inquérito para desgastar o chefe da PF no Rio

[Moro manda PF apurar 'aparente inclusão fraudulenta' de nome de Hélio Negão em investigação no RJ]
Foto : Alan Santos/PR

Por Juliana Rodrigues no dia 11 de Setembro de 2019 ⋅ 13:40

O ministro Sérgio Moro determinou à Polícia Federal a apuração da suspeita de que o nome do deputado Hélio Lopes, conhecido como Hélio Negão (PSL-RJ), próximo ao presidente Jair Bolsonaro, tenha sido incluído de forma fraudulenta num inquérito do Rio de Janeiro. O objetivo da inclusão seria colocar o governo federal contra a superintendência da corporação no estado, em meio aos embates entre a PF e Bolsonaro.

Na segunda (9), reportagem do jornal Folha de S. Paulo informou que o nome do deputado Hélio Negão, que desde a eleição aparece regularmente junto ao presidente em eventos públicos, teria sido incluído em um inquérito que trata de uma pessoa que usa o mesmo apelido do parlamentar, e que já morreu. A PF avalia que a inclusão foi feita para desgastar o chefe do órgão, Ricardo Saadi.

Após a reportagem, Moro determinou que o diretor-geral da corporação em exercício, Disney Rossetti, apurasse a situação.

Notícias relacionadas