Política

Presidente interino da AL-BA diz que oposição orienta movimento grevista; líder do DEM rebate

Prisco afirmou que os policiais militares estavam em greve, mas governo estadual garante que não registrou faltas

[Presidente interino da AL-BA diz que oposição orienta movimento grevista; líder do DEM rebate]
Foto : Divulgação/ Alex Lima

Por Juliana Almirante no dia 10 de Outubro de 2019 ⋅ 09:58

O presidente interino da Assembleia Legislativa (AL-BA), Alex Lima (PSB), afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole, que a oposição orienta o colega de Casa e presidente da Associação de Praças e Bombeiros Militares da Bahia (Aspra) Marco Prisco a fazer o movimento de paralisação. 

Na terça-feira (8), Prisco afirmou que os policiais militares estavam em greve, mas o governo estadual garante que não registrou faltas. Além disso, a Polícia Civil ainda apura a suposta ligação do movimento com ataques que são praticados em Salvador, contra ônibus, viaturas e bancos. 

 "Não tem adesão da categoria. O que exite na verdade é turma de Prisco tocando terror. Pegar ônibus para atravessar na pista, apenas para insuflar o terror, é movimento legítimo? Isso é maneira de reivindicar, por mais justas que sejam as reivindicações? Então me coloco à disposição para sentar e negociar com Prisco, mas me parece que ele está orientado pela oposição para fazer esse movimento, com intuito exclusivo de tentar desgastar o governador Rui Costa", disse Alex. 

O líder do DEM na AL-BA, Sandro Régis, no entanto, pregou o diálogo entre as partes envolvidas, para que a questão seja solucionada. 

"Quero pedir que como presidente da Assembleia agora, que, como presidente da Assembleia agora, esqueça um pouco essa questão política e no nosso poder, representado os 62 deputados, possa dar contribuição e acabar com esse mal estar que está na vida de quem vive em Salvador", declarou, também em entrevista à Rádio Metrópole.

"Esse movimento não tem ganha-ganha. Só tem perde perde. A gente deseja que esse fato se encerre para que se volte à tranquilidade", completou.

Notícias relacionadas