Política

Governo Bolsonaro: Presença de militares aumenta em 30 órgãos federais

Além do próprio Bolsonaro, que é capitão reformado, e do vice, o general Hamilton Mourão, e de 8 ministros, há ao menos 2.500 militares em cargos de chefia ou assessoramento

[Governo Bolsonaro: Presença de militares aumenta em 30 órgãos federais]
Foto : Fernando Frazão/ Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 14 de Outubro de 2019 ⋅ 07:40

O número de postos ocupados por militares, da ativa e da reserva, na administração pública federal, aumentou em ao menos 325, nos primeiros nove meses de gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Além do próprio Bolsonaro, que é capitão reformado, e do vice, o general Hamilton Mourão, e de 8 de seus 22 ministros, há ao menos 2.500 militares em cargos de chefia ou assessoramento.

A curva ascendente já havia sido iniciada sob Michel Temer (2016-2018), que rompeu com a simbólica prática de governos anteriores de nomearem civis para chefiar o Ministério da Defesa.

Por meio de pedidos da Lei de Acesso à Informação, a Folha obteve dados de mais de cem órgãos federais, a exemplo de ministérios e estatais como Embratur, Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e Casa da Moeda.

Em ao menos 30 órgãos, houve ampliação do número de militares em relação a Temer. Somente quatro registraram redução. Algumas das pastas não responderam ao pedido.

A ampliação de militares em funções ocupadas antes por civis foi mais expressiva em pastas próximas a Bolsonaro, como o Gabinete de Segurança Institucional, que subiu de 943 para 1.061 militares. Na Vice-Presidência também houve aumento significativo: de 3 para 65.

Já no ministério do Meio Ambiente, alvo da mais recente crise do governo, o número de militares foi de 1 para 12.

O Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro, quase dobrou o seu contingente militar: de 16 para 28.

Notícias relacionadas

[Câmara dos Deputados articula manter DPVAT]
Política

Câmara dos Deputados articula manter DPVAT

Por Kamille Martinho no dia 20 de Novembro de 2019 ⋅ 14:20 em Política

O governo federal anunciou na semana passada que vai acabar com o seguro obrigatório para veículos