Política

Eduardo Bolsonaro é criticado por usar dinheiro público para realizar evento de direita

Cerca de R$ 800 mil do fundo partidário do PSL foram destinados ao financiamento da Conferência de Ação Política Conservadora

[Eduardo Bolsonaro é criticado por usar dinheiro público para realizar evento de direita]
Foto : Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Outubro de 2019 ⋅ 09:20

Representantes da direita criticaram o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por usar verbas partidárias para financiar a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC). Eles argumentam que a versão americana da conferência é inteiramente financiada com dinheiro privado, enquanto o 03 utilizou cerca de R$ 800 mil do fundo partidário do PSL para realizar o evento, que aconteceu no último final de semana, em São Paulo. A informação é do Broadcast Político, do Estadão.

Alguns grupos veem “dois pesos, duas medidas” no discurso do deputado federal, muito rígido ao falar dos gastos públicos, mas que abriu uma exceção para organizar o encontro de seus apoiadores. O Movimento Brasil Livre, por exemplo, ironizou os gastos dizendo que “algumas coisas nunca mudam”. Já o Instituto Liberal de São Paulo (ILISP) classificou a atitude como“petismo de direita”. Ao final da conferência, Eduardo anunciou que deverá ocorrer uma nova edição do evento em 2020.

Notícias relacionadas