Política

Cúpula do PSL avalia liberar Bolsonaro e filhos caso abram mão de dinheiro do fundo partidário

A legenda também discute a expulsão de dois parlamentares

[Cúpula do PSL avalia liberar Bolsonaro e filhos caso abram mão de dinheiro do fundo partidário]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Lara Curcino no dia 14 de Outubro de 2019 ⋅ 16:00

A cúpula do PSL avaliou a possibilidade de liberar o presidente Jair Bolsonaro, os filhos dele - deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) e senador Flávio Bolsonaro (RJ) - e aproximadamente outros 20 parlamentares considerados infiéis ao partido para deixarem a legenda. 

A informação é do blog de Gerson Camarotti no G1. De acordo com o jornalista, a decisão foi tomada durante conversas no fim de semana, mas a liberação teria uma condição implicada: os então membros precisariam assinar um compromisso público afirmando que abrem mão do dinheiro do fundo partidário. 

Na reunião, foi discutida também a expulsão de dois deputados filiados à sigla: Bibo Nunes (RS) e Alê Silva (MG). 

"Vamos propor um desafio público à Karina Kufa e ao Admar Gonzaga [advogados que defendem Bolsonaro]. Já que o presidente é contra o fundo eleitoral e partidário nas campanhas, e os deputados signatários também são, a narrativa é que o problema não é o dinheiro. Queremos que eles assinem um documento público com valor jurídico - do presidente, Eduardo, Flávio e todos os 20 deputados - abrindo mão do fundo e indo embora do partido. Já que o problema não é o dinheiro, não vejo problema todos eles assinarem, assim não precisam procurar justa causa e serão todos liberados", disse o deputado Júnior Bozzella (PSL-SP), ainda segundo o G1.

Notícias relacionadas

[Evo Morales aceita asilo oferecido pelo México]
Política

Evo Morales aceita asilo oferecido pelo México

Por Metro1 no dia 11 de Novembro de 2019 ⋅ 19:29 em Política

O chanceler mexicano Marcelo Ebrard informou que o asilo foi concedido porque "sua vida e integridade correm riscos"