Política

Alerj aprova suspensão de prazo para impeachment de Witzel

Não haverá definição de datas até que o STJ não tenha em mãos compartilhamento de provas da Operação Placebo

[Alerj aprova suspensão de prazo para impeachment de Witzel]
Foto : Fernando Frazão/Agência Brasil

Por Metro1 no dia 25 de Junho de 2020 ⋅ 11:00

A Comissão Especial que analisa a denúncia contra o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), decidiu por unanimidade suspender o prazo para a apresentação da defesa do gestor enquanto a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) não tiver em mãos o compartilhamento das provas da Operação Placebo, junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

O requerimento para que os prazos fossem suspensos foi feito pelo próprio relator da denúncia contra Witzel, Rodrigo Bacellar (SDD-RJ). Dos 25 membros da comissão, 24 votaram pela medida e um deles estava ausente, o deputado Marcos Abrahão (Avante-RJ). 

Para os parlamentares, ficou evidente que a defesa do governador vai adotar como estratégia a contestação judicial de detalhes técnicos do procedimento utilizado pela Alerj para o processo de impeachment. 

O pedido é embasado, principalmente, na contratação da Organização Social (OS) Labas para gerir sete hospitais de campanha e a compra de insumos para ajudar no combate à pandemia, como testes rápidos, oxímetros e respiradores. O acerto entre a gestão Witzel e a empresa é alvo da Operação Lava Jato e do Ministério Público do Rio de Janeiro por suspeita de corrupção. 

Notícias relacionadas