Saúde

Bahia tem o segundo maior número de notificações de microcefalia

Um novo balanço do Ministério da Saúde, divulgado na última terça-feira (22), indicou que a Bahia apresenta 960 casos suspeitos de microcefalia, sendo 670 em investigação, 170 confirmados e outros 120 descartados. [Leia mais...]

[Bahia tem o segundo maior número de notificações de microcefalia]
Foto : Agência Brasil

Por Gabriel Nascimento no dia 23 de Março de 2016 ⋅ 06:47

Um novo balanço do Ministério da Saúde, divulgado na última terça-feira (22), indicou que a Bahia apresenta 960 casos suspeitos de microcefalia, sendo 670 em investigação, 170 confirmados e outros 120 descartados. Em números, o estado perde apenas para Pernambuco, que tem 1.819 notificações, com 268 confirmações e 341 casos descartados. Até o último sábado (19), 198 mortes suspeitas de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação, foram registradas no país.

Destes, 46 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 130 continuam em investigação e 22 foram descartados. Do total de casos de microcefalia confirmados, 122 tiveram resultado positivo para o zika. Nestes casos, foi utilizado o critério laboratorial específico para o zika vírus.

O Ministério da Saúde ressalta, porém, que esse dado não representa a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pelo zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia. Até o momento, sinalizaram ao Ministério da Saúde a circulação autóctone do zika vírus 23 unidades da federação: Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Roraima, Amazonas, Pará, Rondônia, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Sergipe, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

 

Notícias relacionadas