Saúde

Após morte de criança Anvisa recolhe lote de achocolatado

Após a morte de uma criança de dois anos na última quinta-feira (25), em Cuiabá, a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgou no Diário Oficial da União desta segunda (29) uma resolução que decreta o recolhimento de lote inteiro do achocolatado Itambezinho e interdita a comercialização do produto por um período de 90 dias no Brasil inteiro. De acordo com a polícia, a mãe contou que o filho morreu uma hora depois de consumir a bebida. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação / Itambé

Por Laura Lorenzo no dia 29 de Agosto de 2016 ⋅ 20:15

Após a morte de uma criança de dois anos na última quinta-feira (25), em Cuiabá, a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgou no Diário Oficial da União desta segunda (29) uma resolução que decreta o recolhimento de lote inteiro do achocolatado Itambezinho e interdita a comercialização do produto por um período de 90 dias no Brasil inteiro. De acordo com a polícia, a mãe contou que o filho morreu uma hora depois de consumir a bebida.

Em nota, a Itambé afirmou que as análises feitas em laboratórios internos não detectaram problema algum na composição do achocolatado no lote suspenso. Após o recolhimento da bebida, novas análises laboratoriais serão feitas. O produto pertencia ao lote MA: 21:18.

De acordo com a Anvisa, o lote deve ser recolhido e armazenado até que um laudo confirme o que causou a morte da criança. Segundo a Polícia Civil, que está averiguando o caso, o exame que indicará a causa da morte do menino deve sair em 30 dias. A Anvisa disse também que a Itambé deverá apresentar o mapa da distribuição das bebidas para que o recolhimento do lote seja facilitado. Caso a contaminação da criança pelo produto não seja comprovada, a Itambé poderá distribuir novamente o achocolatado.

Notícias relacionadas