Saúde

Rui culpa município por sobrecarregar rede estadual de saúde; secretário rebate

O governador Rui Costa (PT) foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (22), e disse "não ter dúvidas" de que a falta de atenção do município para a saúde, "atrapalham a rede estadual" porque sobrecarrega os hospitais. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reporodução/Secom

Por Gabriel Nascimento no dia 22 de Setembro de 2016 ⋅ 10:56

O governador Rui Costa (PT) foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (22), e disse "não ter dúvidas" de que a falta de atenção do município para a saúde, "atrapalha a rede estadual" porque sobrecarrega os hospitais. "Talvez, o município de Salvador, aliás, vou arriscar dizer que, é o município com a menor cobertura da Bahia de PSF [Posto de Saúde da Família], em torno de 30%. É um desastre. O posto de saúde tem que ser o lugar onde as pessoas procuram pelo primeiro atendimento. Se tá sentindo algum problema, tem que ter acesso fácil ao médico. As emergências dos grandes hospitais ficam lotadas de pessoas que não precisariam estar lá", afirmou.

Apesar do quadro, Rui afirmou que vai ajudar o município. "Vou construir mais postos de saúde, policlínicas e vou entregar ao município pra que possa atender melhor o povo e em outras cidades da Região Metropolitana pra essas pessoas serem atendidas nos postos de saúde", acrescentou.

Questionado sobre o assunto, o secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, rebateu as declarações do governador e disse que está cumprindo o papel. "Não tô aqui pra cutucar ninguém. Isso, é não reconhecer o crescimento que tivemos ao longo desse período. Salvador sempre historicamente teve uma cobertura de atenção básica baixa", afirmou.

"Salvador cresceu em termos de unidade de saúde da família 132%. Os números são do ministério. Em janeiro de 2012 tinhamos uma cobertura de 12%, nós alcançamos uma cobertura de 30%. Na atenção básica como um todo, que inclui saúde da família e serviços tradicionais, em 2015, alcançamos 45%, era 18%. Só pra você ter uma ideia do crescimento de Salvador, eram menos de 120 equipes em 2013, Salvador foi a cidade que mais cresceu, seguido por Belém, que cresceu 58%, e Palmas que cresceu 76%. Então veja que se destaca", informou.

 

Notícias relacionadas