Saúde

Testes rápidos para identificar infecção por Zika foram fabricados na Bahia

O Ministério da Saúde vai distribuir ainda este ano, testes rápidos para ajudar na identificação de infecção pelo vírus da Zika na rede pública do país, fabricados pelo laboratório público Bahiafarma, que é ligado à Secretaria de Saúde da Bahia. Os testes poderão diagnosticar a infecção em cerca de 20 minutos, em gestantes, crianças de até um ano e pessoas com sintomas neurológicos, prioritariamente. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Camila Rabello/ASCOM/MS

Por Luiza Leão no dia 25 de Outubro de 2016 ⋅ 20:06

O Ministério da Saúde vai distribuir ainda este ano, testes rápidos para ajudar na identificação de infecção pelo vírus da Zika na rede pública do país, fabricados pelo laboratório público Bahiafarma, que é ligado à Secretaria de Saúde da Bahia. Os testes poderão diagnosticar a infecção em cerca de 20 minutos, em gestantes, crianças de até um ano e pessoas com sintomas neurológicos, prioritariamente.

A medida foi anunciada pelo ministro da Saúde Ricardo Barros, nesta terça-feira (25). Segundo Barros, mulheres que pretendem engravidar, mas desejam saber se já tiveram ou não contato com a doença também poderão realizar o teste, mediante prescrição médica, como nos demais casos.

A previsão é que sejam distribuídos 2 milhões de kits até o final do ano e mais 1,5 milhão até fevereiro de 2017, a depender da incidência da doença no Brasil. O custo de cada unidade para o governo federal será de R$ 34. A confiabilidade do teste é de 95%, segundo Ronaldo Dias, diretor presidente da Bahiafarma.

Até então o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza em larga escala o teste PCR. Através dele, o vírus Zika só consegue ser identificado no período agudo da doença.

Notícias relacionadas

[Um em cada oito adultos no mundo é obeso, alerta OMS]
Saúde

Um em cada oito adultos no mundo é obeso, alerta OMS

Por Alexandre Galvão no dia 11 de Outubro de 2018 ⋅ 19:00 em Saúde

Dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) apontam que mais de 50% da população brasileira te...