Saúde

Cientistas evitam danos em fetos de camundongos infectados pelo zika vírus

Foi descoberto, nos Estados Unidos (EUA), novo tratamento que evita danos em fetos de camundongos infectados pelo zika vírus. A revista "Nature" publicou o resultado do experimento nesta terça-feira (8). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução: TV Globo

Por Yasmin Garrido no dia 07 de Novembro de 2016 ⋅ 17:53

Foi descoberto, nos Estados Unidos (EUA), um novo tratamento que evita danos em fetos de camundongos infectados pelo zika vírus. A revista "Nature" publicou o resultado do experimento nesta terça-feira (8). 

A pesquisa foi liderada pelo Departamento de Pediatria do Centro Médico da Universidade de Vanderbilt, em Nashville, no Tennessee. Os pesquisadores, apesar de reconhecerem a existência de diferenças nas gestações de rodores e humanos, afirmam que essa descoberta pode ajudar no desenvolvimento da vacina contra o vírus. Pesquisadores da Universidade de Washington também participaram do estudo. 

O zika vírus pode causar malformação neurológica no feto, como a microcefalia, além de provocar doenças em adultos, a exemplo da síndrome de Guillain-Barré. 

Entenda o estudo

Neste estudo, os cientistas isolaram anticorpos dos glóbulos brancos de indivíduos previamente infectados com o vírus. Em seguida, eles analisaram o comportamento desses anticorpos no organismo de camundongos também infectados. Em outro experimento, foi aplicado este mesmo tratamento em fêmeas de roedores grávidas, antes e depois de contraírem zika. 

Nos dois casos, a carga viral no organismo tanto da mãe como do feto foi reduzida e os danos causados pelo vírus foram limitados. Esses resultados podem ajudar na prevenção da zika e no tratamento em indivíduos já infectados com o vírus. 

"Os experimentos, que demonstram que esse tratamento antiviral pode prevenir e controlar a infecção de zika vírus durante a gravidez em ratos, trazem a possibilidade de que possam ser efetuadas intervenções significativas durante o período de gestação", destacaram os especialistas.

Notícias relacionadas