Saúde

Anvisa proíbe venda de paçoca por alto teor de substância cancerígena

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu nesta quarta-feira (17) a comercialização de oito lotes de paçoca da empresa Dicel, após uma auditoria interna da empresa constatar a presença de aflotoxinas acima do limite tolerado pela lei. A determinação, que foi publicada no Diário da União desta quarta, vale para todo o território nacional. [Leia mais...]

[Anvisa proíbe venda de paçoca por alto teor de substância cancerígena]
Foto : iStock/Getty Images

Por Laura Lorenzo no dia 17 de Maio de 2017 ⋅ 14:41

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu nesta quarta-feira (17) a comercialização de oito lotes de paçoca da empresa Dicel, após uma auditoria interna da empresa constatar a presença de aflotoxinas acima do limite tolerado pela lei. A determinação, que foi publicada no Diário da União desta quarta, vale para todo o território nacional.

De acordo com a Anvisa, a aflatoxina não pode ser consumida em excesso por ter substâncias tóxicas e cancerígenas. A vigilância também determinou que a fabricante promova o recolhimento do produto do mercado, o que, segundo a Anvisa, já está sendo feito pela empresa de forma voluntária.

Em março deste ano o mesmo produto da empresa já havia sido interditado pela Anvisa, também por conta da presença de aflatoxinas.

Comentarios

Notícias relacionadas