Saúde

Sesab quer zerar a fila de espera para doenças do coração

Em 60 dias, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) lançará uma estratégia que visa zerar a espera de pacientes com infarto do miocárdio que precisam de procedimentos como cateterismo e angioplastia.O secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, antecipou o anúncio da iniciativa nesta sexta-feira (29). [Leia mais..]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação

Por Juliana Almirante no dia 30 de Maio de 2015 ⋅ 13:31

Em 60 dias, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) lançará uma estratégia que visa zerar a espera de pacientes com infarto do miocárdio que precisam de procedimentos como cateterismo e angioplastia.  O secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, antecipou o anúncio da iniciativa nesta sexta-feira (29), durante o 27º Congresso Baiano de Cardiologia, que acontece em Salvador, e contou com a presença de profissionais de saúde de todo o estado
 
Segundo a Sesab, a partir de uma nova política estadual de combate às doenças cardiovasculares, que são consideradas como a primeira causa de morte no mundo, os pacientes passarão a contar com atendimento imediato. Com uma série de medidas que vão desde a prevenção nas escolas até o transplante cardíaco, a Sesab pretende solucionar gargalos que vêm afetando o atendimento à população.

“Em todo o Estado, os pacientes terão vagas em salas de hemodinâmica cardíaca na rede pública e privada. O objetivo é oferecer o tratamento mais avançado no menor tempo possível, respeitando os padrões internacionais de 90 minutos entre o diagnóstico e a intervenção”, afirma o secretário. Programa semelhante será feito para o Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI), que irá contar com dez centrais de telemedicina conectadas 24 horas a duas unidades de comando em Salvador, onde terão neurologistas nos hospitais Roberto Santos e Ana Nery.

Notícias relacionadas

[Bahia registra primeiro caso de sarampo em 2018]
Saúde

Bahia registra primeiro caso de sarampo em 2018

Por Juliana Rodrigues no dia 15 de Setembro de 2018 ⋅ 09:02 em Saúde

De acordo com a Sesab, o paciente é natural de Manaus e já estava doente quando chegou a Ilhéus, onde foi diagnosticado