Saúde

Estudo liga 12% das mortes por câncer de mama ao sedentarismo

De acordo com o Ministério da Saúde, desenvolvimento da doença também está relacionado ao uso abusivo de álcool e a dietas com excesso de açúcar

[Estudo liga 12% das mortes por câncer de mama ao sedentarismo]
Foto : Divulgação

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Outubro de 2018 ⋅ 11:20

Um estudo inédito, divulgado hoje (19) pelo Ministério da Saúde, indica que cerca de 12% das mortes de mulheres brasileiras por câncer de mama poderiam ser evitadas pela prática regular de atividades físicas. Outros hábitos, como uso abusivo de álcool e dietas com excesso de açúcar, também aumentam o risco de desenvolvimento da doença.

Segundo o estudo, apenas no ano de 2015, mais de 2 mil mortes poderiam ter sido evitadas se as pacientes realizassem ao menos uma caminhada de 30 minutos por dia, cinco vezes por semana. A atividade física consome hormônios que sobrecarregam as glândulas mamárias.

As taxas de óbitos por câncer de mama relacionado ao sedentarismo são mais altas em estados brasileiros com melhores indicadores socioeconômicos, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, 6,5% das mortes poderiam ser evitadas com controle de peso, dieta reduzida em açúcares e redução do consumo de álcool.

Notícias relacionadas