Saúde

Mais Médicos: 39% dos profissionais que aderiram ao programa na Bahia saíram do SUS

O Estado tem 834 vagas para o Mais Médicos

[Mais Médicos: 39% dos profissionais que aderiram ao programa na Bahia saíram do SUS]
Foto : Reprodução/Arquivo/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 30 de Novembro de 2018 ⋅ 15:00

Dados preliminares do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) apontam que, até hoje (30), 325 médicos da Bahia deixaram o programa de Estratégia de Saúde da Família (EFS) para ocupar uma das 834 vagas abertas no Mais Médicos. 

A Bahia ocupa o segundo lugar no ranking do número de profissionais que deixaram os postos no EFS, atrás apenas de Minas Gerais, onde 420 médicos trocaram o programa pelos Mais Médicos.

De acordo com o Conselho Estadual de Secretarias Municipais de Saúde da Bahia (Consems-Ba), até ontem (29), 57,8% das prefeituras do estado tinham enviado dados relativos à saída dos médicos dos postos de saúde. 

Segundo o Conasems, das 8,3 mil vagas preenchidas no edital lançado pelo Ministério da Saúde, 34% foram ocupadas por médicos que já atuavam em equipes do programa Estratégia. As secretarias municipais alegam um déficit de 2.844 médicos foi criado nas localidades.

Na segunda-feira (3), dois novos profissionais chegaram em Salvador para ocupar vagas no Programa Mais Médicos deixadas pelos cubanos. De acordo com o Secretaria Municipal de Saúde, com a chegada, 107 profissionais do programa atuam na rede municipal.

Notícias relacionadas

[Número de detecções de Aids cai 16% no Brasil]
Saúde

Número de detecções de Aids cai 16% no Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 27 de Novembro de 2018 ⋅ 12:00 em Saúde

De acordo com o Ministério da Saúde, queda nos índices se deve à ampliação do acesso à testagem e à redução do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento da doenç...

[Sesab confirma dois casos de sarampo em Ihéus]
Saúde

Sesab confirma dois casos de sarampo em Ihéus

Por Marina Hortélio no dia 23 de Novembro de 2018 ⋅ 10:40 em Saúde

A secretaria determinou que os municípios do Estado notifiquem imediatamente qualquer caso suspeito da doença