Você Repórter

Ex-motorista terceirizado da Proservil reclama da falta de pagamento

O não pagamento dos custos trabalhistas pela Proservil, foi denunciada por um leitor do Metro1. A empresa terceirizada prestou serviços de transporte para a Prefeitura de Salvador até dezembro de 2015 [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação

Por Camila Tíssia e Felipe Paranhos no dia 20 de Setembro de 2016 ⋅ 06:32

O não pagamento dos custos trabalhistas pela Proservil, foi denunciada por um leitor do Metro1. A empresa terceirizada prestou serviços de transporte para a Prefeitura de Salvador até dezembro de 2015. De acordo com informações do trabalhador que preferiu não se identificar, os funcionários dispensados não receberam, até hoje, sequer a chave para a retirada do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Na denúncia, o leitor disse também que Proservil e Prefeitura fazem "um jogo de empurra": ao cobrar o Município, este alega que a culpa é da sua ex-terceirizada, que, por sua vez, afirma que não recebeu da administração da capital. 

"Apenas queremos soluções, pois só queremos o que é nosso de direito", falou o motorista na reclamação. A média dos salários de motorista na Proservil, em Salvador é de R$ 1.300.

Se você também tem alguma denúncia, foto ou vídeo, colabore com a reportagem da Metrópole e envie seu material para o Você Repórter pelo e-mail [email protected] 

Notícias relacionadas