Cidade por Luiza Leão no dia 12 de Fev de 2018 • 21:49

ʹVisão do farol ou xixi na balaustrada?ʹ, questiona titular da Limpurb sobre banheiros

ʹVisão do farol ou xixi na balaustrada?ʹ, questiona titular da Limpurb sobre banheiros

Foto: Bruno Brasil/ Metropress

O titular da Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb), Kaio Moraes defendeu o paredão de banheiros químicos instalado no trecho da orla compreendido entre o Porto e o Farol da Barra, importantes pontos turísticos da capital baiana, já que, segundo ele, a visão comprometida do local é algo temporário.

"O importante é a visão do farol ou é a quantidade de lata jogada ao mar? Porque os banheiros se tornam uma barreira. Do que as pessoas estarem fazendo xixi na balaustrada? A visão do farol é importante, mas o carnaval funciona durante sete dias, então é muito pouco", defendeu, durante a transmissão ao vivo da Rádio Metrópole no Camarote Villa Mix, no Circuito Dodô (Barra/Ondina), nesta segunda-feira (13).

Prefeitura paga R$ 4 mi a mais por banheiros químicos este ano

A instalação dos equipamentos gerou polêmica pelos moradores da Barra, que, insatisfeitos, acionaram o Ministério Público (MP-BA). Mas de acordo com Moraes, o desagrado é de outros carnavais.

"Antigamente nós colocávamos os banheiros químicos nas ruas internas. Comerciantes brigavam, moradores ligavam reclamando. Estudamos colocar na balaustrada, até porque tem uma torre do DJ de meia noite a quatro da manhã e ninguém vai sair para procurar um banheiro. Vimos que ali era o local mais viável e aí houve uma denúncia ao MP", acrescentou.

Após a recomendação judicial, 54 dos 135 banheiros foram deslocados mais para a direita para deixar o Farol à mostra. Ao fim da festa, de acordo com o titular da Limpurb, será feito um relatório com a avaliação sobre o deslocamento para o planejamento da folia de 2019.

Banheiros químicos são deslocados após insatisfação de moradores da Barra

 



publicidade:


Notícias : Cidade