Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bahia

Novo comandante da PM prega aproximação com a sociedade e avisa: 'Desvios de conduta não serão permitidos'

Coronel Paulo Coutinho disse que crime organizado não terá trégua sob sua gestão

[Novo comandante da PM prega aproximação com a sociedade e avisa: 'Desvios de conduta não serão permitidos']
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni no dia 29 de Janeiro de 2021 ⋅ 09:27

O novo comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Paulo Coutinho, falou sobre o desafio de assumir a gestão da corporação neste ano. Ele ficará no lugar de Anselmo Brandão, que estava no cargo há seis anos. "É um grande desafio, mas que temos a responsabilidade sobretudo de oficiais e praças, uma grande equipe, abnegados e vocacionados em servir ao outro. Com certeza nós desempenharemos essa missão a contento e atendendo os anseios da nossa sociedade. A PM está próxima de fazer 200 anos e constitui-se uma instituição basilar para o processo democrático do país e, sobretudo, na proteção do cidadão", disse Coutinho, em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (29). 

Paulo Coutinho entrou na PM em 1988. Foi oficial de tropa de choque durante oito anos antes de ser comandante do grupamento, além de também comandar o Esquadrão Águia. Além disso, Paulo também comandou o Batalhão de Operações Especiais (Bope) na Bahia. O coronel também acumula experiência na formação de oficiais. 

Questionado por MK sobre a imagem da polícia perante a população, o novo comandante-geral afirmou que quer trabalhar a aproximação da tropa com a sociedade. "Entendo como reverter determinadas situações muito divulgadas pela imprensa, sobretudo pela sensação de insegurança da população. Vivemos um estado em dimensões continentais, do tamanho da França, e que a gente tem que fazer frente e dar segurança a mais de 15 milhões com efetivo que atende razoavelmente, mas que a cada dia a gente quer que melhore porque a atividade presencial de polícia é essencial", afirmou.

Paulo Coutinho citou ainda que não irá tolerar "desvios de conduta" na corporação. "Defendo a conscientização, interna e externamente. Em todas as minhas falas eu chamo a população a estar junto com a Polícia Militar e que confie em nossa instituição. Os desvios de conduta não serão permitidos. Nossa linha é uma linha correcional forte, sempre trabalharemos nesse sentido, com objetivo de querer que essa sociedade se aproxime como elemento preponderante de informação, justamente para que nós tenhamos esse alinhamento e consigamos, cada dia mais, proporcionar uma segurança melhor a todos", disse o oficial.

Ainda de acordo com Coutinho, a nova gestão terá como bandeira o combate ao crime organizado. "O crime se instala onde ele encontra facilidades. Na Bahia, ele não encontrará facilidades sob nossa gestão. O interessante de dizer é que, na última década, houve uma pulverização do tráfico de drogas. Isso nas grandes cidades, é uma realidade não só de Salvador, mas dos grandes territórios. Essa pulverização leva a disputa de territórios e enfrentamento entre criminosos, passando para a sociedade uma ideia de extrema violência, quando existe entre eles essa beligerância com objetivo de ocupar territórios", falou o comandante. 

Notícias relacionadas