Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bahia

Cinco cidades continuam sem energia elétrica por conta da chuva no estado

Por conta da queda de uma torre de transmissão entre Itapetinga (a 562 km de Salvador) e Ponto do Astério, cinco cidades baianas continuam sem energia elétrica, desde sábado (23). De acordo com denúncia de leitores do Metro1, a situação provoca prejuízos para a população da região. [Leia mais...]

[Cinco cidades continuam sem energia elétrica por conta da chuva no estado]
Foto : Reprodução / Agência Brasil

Por Camila Tíssia no dia 24 de Janeiro de 2016 ⋅ 16:39

Por conta da queda de uma torre de transmissão entre Itapetinga (a 562 km de Salvador) e Ponto do Astério, cinco cidades baianas continuam sem energia elétrica, desde sábado (23). De acordo com denúncia de leitores do Metro1, a situação provoca prejuízos para a população da região. 

"Em tempos de crise, com essa falta de infraestrutura, comércio acumula perdas em mercadorias estragadas e a paralisação das vendas. A Coelba não informa prazos e os fatos ocorridos. Funcionários locais informam que peças estão vindo de Salvador. Infelizmente é difícil suportar isso", afirmou um empresário de Itapetinga, que se identificou por Marcelo.

Ao Metro1, a Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba), disse que a chuva que atinge o estado nos últimos dias provocou uma erosão na base da torre e causou a queda do equipamento na madrugada de ontem e 10 cidades tiveram o fornecimento de energia interrompido. 

Por volta das 16h20, deste domingo (24), a energia já tinha voltado em parte de Macarani e totalmente em Itarantin e Potiraguá. De acordo com a empresa, equipes que fazem o serviço de manutenção continuam no local para ainda restabelecer a energia nos municípios de Itapetinga, Itambé, Caatiba, Encruzilhada, Ribeirão do Lago, Cândido Sales e Maiquinique. 

A previsão inicial era que os locais tivessem o serviço normalizado na madrugada deste domingo. No entanto, a área da obra é de difícil acesso e isso dificulta o trabalho, segundo a Coelba.

Notícias relacionadas