Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Home

/

Notícias

/

Bahia

/

Bahia tem perda de 1.187 vagas com carteira assinada em janeiro, diz MTE

Bahia

Bahia tem perda de 1.187 vagas com carteira assinada em janeiro, diz MTE

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) indicaram que a Bahia fechou o mês de janeiro com um saldo negativo de 1.187 postos de trabalho com carteira assinada. O número é resultado da diferença entre as 46.099 contratações e dos 47.286 desligamentos. [Leia mais...]

Bahia tem perda de 1.187 vagas com carteira assinada em janeiro, diz MTE

Foto: Fotos Públicas

Por: Gabriel Nascimento no dia 27 de fevereiro de 2016 às 17:46

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) indicaram que a Bahia fechou o mês de janeiro com um saldo negativo de 1.187 postos de trabalho com carteira assinada. O número é resultado da diferença entre as 46.099 contratações e dos 47.286 desligamentos. Uma redução de 0,07% em relação ao saldo registrado em dezembro de 2015. Nos últimos 12 meses (fevereiro de 2015 a janeiro de 2016), a Bahia contabiliza a perda de 76.242 postos formais de trabalho.

As informações fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Em todo o país, foram fechados 99.694 postos com carteira assinada em janeiro. O pior resultado para o mês desde 2009 (-101.748 postos). De acordo com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia - SEI, os resultados obtidos no estado no mês passado são melhores tanto ao visto há um ano, em janeiro de 2015 (-2.872 postos), quanto ao observado no mês imediatamente anterior, dezembro de 2015 (-21.016 postos).

Setorialmente, em janeiro, na Bahia, três segmentos registraram saldos negativos: Comércio (1.067 postos), Construção Civil (684 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (19 postos). Na comparação com outros estados, em janeiro, a Bahia ocupou a terceira posição no saldo de postos de trabalho dentre os estados nordestinos e a 12ª posição no Brasil.