Bahia

Secretário culpa processo licitatório pelo atraso da inauguração do presídio de Barreiras

Ainda em 2014 a Administração Penitenciária da Bahia já anunciava que o presídio de Barreiras tinha as obras 80% concluídas. Três anos depois, o local já está pronto, mas ainda não abriga um preso sequer. [Leia mais...]

[Secretário culpa processo licitatório pelo atraso da inauguração do presídio de Barreiras]
Foto : Lisa Maree Williams/Getty Images

Por Bárbara Silveira no dia 05 de Maio de 2017 ⋅ 17:46

Ainda em 2014 a Administração Penitenciária da Bahia já anunciava que o presídio de Barreiras tinha as obras 80% concluídas. Três anos depois, o local já está pronto, mas ainda não abriga um preso sequer.

Procurado pela Metrópole, o secretário de Administração Penitenciária, Nestor Duarte culpou o processo licitatório pela demora no início da operação do presídio de Barreiras. \'A gente fez concurso para agente penitenciário, aumentamos o número de agentes, o presídio ficou pronto, nós fizemos a primeira licitação, ela deu deserta, deu a terceira e até que na quarta uma empresa chegou ao preço do estado”, disse Duarte.

De acordo com o secretário, a dificuldade foi encontrar uma empresa que tivesse um valor adequado. Ganhadora da licitação, a empresa Socializa Empreendimentos vai receber R$ 3 mil mensais por preso. \'Tem estados que estão pagando R$ 5 mil por preso, quatro mil e tanto, é mais ou menos a média. O nosso preço aqui é mais barato. Veio apenas uma empresa de fora e mais duas empresas daqui. E essa ganhou com um preço R$ 14 milhões mais barato do que a segunda colocada\', falou Nestor.

Com toda a burocracia finalizada, segundo o secretário, o presídio deve ser inaugurado nos próximos dias. \'Nós já demos ordem de serviço, eles já estão montando uma equipe e a nossa previsão é para que entre o dia 20 e o dia 30 desse mês, ainda estou combinando com o gabinete do governador, para fazer a inauguração. Porque a gente inaugura e na mesma hora a gente já começa a colocar presos\', afirmou.

Notícias relacionadas