Bahia

PF deflagra operação que investiga desvios de verbas na Educação em Apuarema, na Bahia

A Polícia Federal (PF) deflagou nesta quinta-feira (21) a operação Inflet que investiga desvio de recursos da educação da cidade Apuarema, no sudoeste do estado. Em coletiva de imprensa, o delegado da PF Rodrigo Kolbe, contou que servidores públicos recebiam salários até nove vezes maiores que os constados nas folhas de pagamento do município. [Leia mais...]

[PF deflagra operação que investiga desvios de verbas na Educação em Apuarema, na Bahia]
Foto : Divulgação/ Polícia Federal

Por Paloma Morais no dia 21 de Setembro de 2017 ⋅ 14:30

A Polícia Federal (PF) deflagou nesta quinta-feira (21) a operação Inflet que investiga desvio de recursos da educação da cidade Apuarema, no sudoeste do estado. Em coletiva de imprensa, o delegado da PF Rodrigo Kolbe, contou que servidores públicos recebiam salários até nove vezes maiores que os constados nas folhas de pagamento do município. De acordo com o delegado, os servidores tinham os salários superfaturados para que o dinheiro restante fosse repassado para o ex-secretário de Administração e para a ex-prefeita da cidade, Jozilene Barreto (PR). Eles são mãe e filho. 

“O esquema funcionava como um aliciamento. As pessoas eram aliciadas pelo ex-secretário de Administração ou pela ex-prefeita para que abrissem contas correntes, onde eles pudessem depositar, em tese, salários que seriam pagos a servidores. Nós temos relatos confirmados de pessoas que recebiam, na prática, R$ 300 para trabalhar como zelador, e, na folha de pagamento, eles recebiam R$ 2.800, R$ 2.900”, contou o delegado. Conforme relatado pelo delegado, o esquema durou cerca de 2 anos, durante o mandato da ex-prefeita. Segundo a PF, os salários eram depositados nas contas de outros servidores que sacavam e repassavam o dinheiro a ex-prefeita ou a outros integrantes do esquema.

Nesta manhã foram cumpridos 5 mandados de busca e apreensão e 14 de condução coercitiva em Apuarema. Conforme o delegado, todos os servidores que prestaram depoimentos confessaram que participavam do crime. "A gente está hoje tentando buscar mais informações de outros envolvidos sobre a verdadeira extensão do esquema, porque, até então, nós tínhamos uma dimensão. Estamos buscando agora, através dessas diligências, buscar outros elementos que possam fortalecer o inquérito", falou o delegado.

A supervisora de Educação e a ex-Chefe do Setor de Acompanhamento de Programas de Assistência ao Estudante de Apuarema também foram alvos da operação, além de outros servidores e ex-servidores públicos. Os investigados responderão por crime de responsabilidade previsto.

Notícias relacionadas

[Bahia tem 58 cidades sem crimes contra a vida; veja lista]
Bahia

Bahia tem 58 cidades sem crimes contra a vida; veja lista

Por Juliana Rodrigues no dia 11 de Dezembro de 2019 ⋅ 12:20 em Bahia

Municípios estão nas regiões Sul, Sudoeste, Oeste, Leste, Norte, Chapada Diamantina e Região Metropolitana de Salvador, a exemplo de Madre de Deus (foto)