Bahia

MPT pede indenização de R$ 225 mi a empresa de Simões Filho por uso de amianto

Uma ação civil pública do Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT) pediu à Justiça Federal o pagamento de indenização de R$ 225 milhões por danos morais coletivos devido ao uso de amianto na planta da empresa Eternit. A sede está localizada em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. [Leia mais...]

[MPT pede indenização de R$ 225 mi a empresa de Simões Filho por uso de amianto]
Foto : Divulgação/APREAA

Por Luiza Leão no dia 18 de Outubro de 2017 ⋅ 14:28

Uma ação civil pública do Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT) pediu à Justiça Federal o pagamento de indenização de R$ 225 milhões por danos morais coletivos devido ao uso de amianto na planta da empresa Eternit. A sede está localizada em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador.

Agentes do MPT identificaram riscos sérios à saúde de funcionários. Além disso, foram identificados riscos ambientais devido a utilização da substância. A indenização será destinada a um fundo dedicado a políticas para a promoção do trabalho digno na Bahia.

A empresa também deverá parar de utilizar amianto na produção de telhas e tanques. O MPT destaca que a contaminação por amianto, que se dá de forma lenta e gradual, pode provocar câncer de pulmão. Um pedido liminar solicita ainda que a Justiça determine medidas de proteção aos trabalhadores. A ação, proposta em setembro, teve a primeira audiência sobre o caso na terça-feira (17).

Notícias relacionadas