Bahia

Escritório regional do Primeiro Emprego é inaugurado no SAC de Teixeira de Freitas

Foi inaugurado, nesta quinta-feira (16), o escritório regional do Programa Primeiro Emprego no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) do município de Teixeira de Freitas. [Leia mais...]

[Escritório regional do Primeiro Emprego é inaugurado no SAC de Teixeira de Freitas]
Foto : Mateus Pereira/GOVBA

Por Luiza Leão no dia 16 de Novembro de 2017 ⋅ 19:04

Foi inaugurado, nesta quinta-feira (16), o escritório regional do Programa Primeiro Emprego no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) do município de Teixeira de Freitas. A sede da Fundação Luís Eduardo Magalhães, instituição que faz o contrato com os jovens profissionais, foi inaugurada pelo governador Rui Costa (PT).

De acordo com o governador, a expectativa é que quatro mil jovens estejam contratados nos órgãos do Estado até o dia 31 de dezembro. "Eu criei o Programa Primeiro Emprego e aprovei a lei que não deixa brecha para que a escolha seja de indicação do governador nem de ninguém. Os jovens são escolhidos para serem encaminhados para as empresas ou para os órgãos do Estado pela média de nota que eles alcançaram nos três anos do segundo grau", disse.

Além desse posto em Teixeira de Freitas, outras unidades serão entregues em Irecê, Senhor do Bonfim e Feira de Santana. Segundo a presidente da Fundação Luís Eduardo Magalhães, Maria Quitéria Mendes, a ação tem o objetivo de interiorizar as oportunidades.

"Para estar próximo desses jovens, seja com questões de documentação, de assinar carteira, na contratação ou no monitoramento destes profissionais, nós fizemos essa parceria e estamos instalando postos nas agências do SAC da Bahia", pontuou.

Para participar do programa, é preciso que os jovens tenham concluído o curso técnico e não tenham completado ainda um ano de carteira assinada na sua profissão. "Os alunos são convocados através do ranking das notas que eles alcançam. A gente tem uma perspectiva de contratar até 4.000 jovens atualmente 1,6 mil já estão contratados", explicou Quitéria.

Notícias relacionadas