Bahia

Dow Química diz que cratera em Vera Cruz não apresenta riscos para a população

Na última aferição, a cratera tinha quase 86 metros de comprimento, 35,6 metros de largura e 39,7 metros de profundidade

[Dow Química diz que cratera em Vera Cruz não apresenta riscos para a população]
Foto : Reprodução/TV Bahia

Por Daniel Brito no dia 21 de Janeiro de 2019 ⋅ 14:00

A cratera aberta por motivos ainda incertos na Vila de Matarandiba, em Vera Cruz, Região Metropolitana de Salvador, continua sendo motivo de preocupações para os moradores do entorno.

Conforme matéria feita pelo Jornal da Metrópole nesta semana, o acidente geológico não teve nova medição. Na última aferição, a cratera tinha quase 86 metros de comprimento, 35,6 metros de largura e 39,7 metros de profundidade.

De acordo com a Dow Química, empresa que extrai salgema na região, uma consultora alemã contratada para auxiliar na investigação e solução do problema concluiu que não há riscos para os habitantes da localidade.

Em nota enviada na última sexta-feira (18) ao Jornal da Metrópole, a companhia disse que prossegue com estudos adicionais para identificar as causas da erosão no local. “Estudos adicionais estão sendo realizados nas proximidades da erosão e dos poços de extração de salgema desativados na década de 80, para confirmação de outras variáveis geológicas para descobrimento da causa do fenômeno”, afirmou.

Ainda segundo a empresa, mesmo com uma possibilidade “extremamente remota” do surgimento de um novo buraco na localidade, medições de satélite de alta precisão e sensores microssísmicos e podem, segundo a Dow Química, ser utilizados para monitorar qualquer atividade anormal.

Notícias relacionadas