Bahia

Professores seguem com salários cortados após decisão da Justiça, diz Aduneb

Governo havia cortado salário de grevistas e TJ-BA concedeu liminar determinando o pagamento

[Professores seguem com salários cortados após decisão da Justiça, diz Aduneb]
Foto : Ascom/ Aduneb

Por Juliana Almirante no dia 13 de Maio de 2019 ⋅ 09:20

Mesmo depois da decisão liminar que obrigou o governo estadual a pagar os salários de professores grevistas, os docentes das universidades estaduais seguem com salários cortados, de acordo com o Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb). A paralisação teve início no dia 4 do mês passado.

"É preciso que a sociedade saiba que o governo descumpriu a liminar. O governo tem essa prática reiterada de descumprimento. O nosso jurídico está recorrendo e pedimos uma multa diária em relação a esse descumprimento. É uma coisa descabida, porque a greve é legal e não tem porque o governo cortar os salários para punir a categoria", reclama Ana Margarete, coordenadora jurídica da Aduneb.

Representantes da categoria se reúnem às 11h de hoje na Assembleia Legislativa com deputados da base do governo estadual, como Rosemberg Pinto (PT) e Fabíola Mansur (PSB). 

"Estamos na expectativa de que nessa reunião tenha uma decisão. Não queremos greve ad infinitum", completa Ana. 

O Metro1 procurou a assessoria de imprensa do governo estadual, que ficou de se posicionar sobre o caso.

Notícias relacionadas