Bahia

Canonização de Irmã Dulce significa ‘apelo por nossa santificação’, diz Dom Murilo Krieger 

Nascida em Salvador, em 26 de maio de 1914, a religiosa fazia parte da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus

[Canonização de Irmã Dulce significa ‘apelo por nossa santificação’, diz Dom Murilo Krieger ]
Foto : Victor Pinto/ Leitor Metro1

Por Alexandre Galvão no dia 14 de Maio de 2019 ⋅ 16:32

Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger comemorou o anúncio de canonização de Irmã Dulce. De acordo com o comandante da Igreja Católica na Bahia, o gesto é um apelo para que a população reflita as ações de Cristo. 

“Representa um incentivo, um apelo para trabalharmos pela nossa santificação, vendo nos pobres o rosto de Cristo. Santo é aquele que faz a vontade de Deus. Deus quer que a gente ame sobre todas as coisas. Ela amou o próximo, nos deixou uma herança viva, que atende milhares de pessoas”, afirmou, ao se referir às Obras Sociais Irmã Dulce. 

Ainda de acordo com o religioso, a cerimônia que incluirá Irmã Dulce dos Pobres no catálogo dos Santos deve acontecer no segundo semestre desse ano. “A cerimônia é belíssima, presidida pelo papa no Vaticano. A partir da canonização, ela pode ser cultuada em todo mundo”, relatou. 

Âncora do Grupo Metrópole, Mário Kertész celebrou a canonização da beata. "Acho que isso ajuda um pouco minha chegada no céu. Eu me dava muito bem com ela. Tenho uma foto com ela, eu abraço quando ganhei a eleição em 1985. Fizemos uma caminhada e, passando pela porta do Hospital de Irmã Dulce, passei e dei um abraço nela. Fiquei tão feliz com isso, tão feliz em saber que temos uma santa e que esse trabalho dela foi reconhecido. É extraordinário. Só quem conhece, sabe", ressaltou. 

Nascida em Salvador, em 26 de maio de 1914, a religiosa fazia parte da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. Ela faleceu em 22 de maio de 1992. Seu processo de beatificação começou em 22 de maio de 2011.

Notícias relacionadas