Bahia

Operação Faroeste: STJ referenda afastamento de desembargadora do TJ-BA

A suspeita é de que ela tenha recebido propina de cerca de R$ 250 mil para dar decisão favorável a uma empresa

[Operação Faroeste: STJ referenda afastamento de desembargadora do TJ-BA]
Foto : Divulgação

Por Luciana Freire no dia 22 de Maio de 2020 ⋅ 20:30

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) referendou, na última quarta-feira (20), o afastamento da desembargadora Sandra Inês Moraes Rusciolelli Azevedo das funções no Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) pelo prazo inicial de um ano. A informação foi divulgada para a imprensa hoje (22) e divulgada pelo G1.

De acordo com o STJ, o período de afastamento começou a ser contato em 24 de março, quando ela foi presa pela Polícia Federal. Desembargadora é investigada na Operação Faroeste, que apura esquema de venda de sentenças. A suspeita é de que ela tenha recebido propina de cerca de R$ 250 mil para dar decisão favorável a uma empresa. 

Em sua decisão pela prisão preventiva, o ministro Og Fernandes, relator da operação, afirmou que Sandra Inês recebia o dinheiro por meio de seu filho. Ela já havia sido exonerada do cargo de Supervisora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do TJ-BA.

Notícias relacionadas