Bahia

Nelson Leal destaca união na AL-BA: 'Não há mais partidos, trabalhamos em prol da Bahia'

Presidente do Legislativo destaca papel exemplar de Rui e ACM Neto para combater efeitos da pandemia no estado e na capital baiana

[Nelson Leal destaca união na AL-BA: 'Não há mais partidos, trabalhamos em prol da Bahia']
Foto : Matheus Simoni/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 01 de Junho de 2020 ⋅ 08:36

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Nelson Leal (PP), comentou o trabalho em conjunto dos deputados estaduais para votar projetos em prol dos baianos em meio à pandemia de coronavírus. Em entrevista a Mário Kertész hoje (1º), durante o Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, o parlamentar comentou que não vê mais bandeiras partidárias e que seus pares têm dado exemplo.

"Esta legislatura os deputados estão muito comprometidos com o estado. A vontade de participar tem sido grande demais. Estamos tendo uma média de participação de acima de 60 deputados nas sessões remotas. Há uma dificuldade de interagir com quem está no interior, mas estamos conseguindo. Quando criamos o sistema de votação remota, 23 de março foi a primeira votação e acabamos com partidos na Assembleia. Não tem mais. Hoje há o Poder Legislativo trabalhando em prol da Bahia", declarou o presidente da AL-BA.

"Os projetos de lei que são enviados pelo Executivo temos votado em tempo recorde. Já chegou projeto 22h da noite e no outro dia, pela manhã, estava aprovado. São projetos céleres, muito rápida a tramitação, para chegar rápido na ponta", acrescentou.

Na avaliação de Leal, a atuação conjunta do governador da Bahia, Rui Costa (PT), e do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), para minimizar os efeitos da pandemia no estado e na capital refletem o delicado momento vivido pelos baianos. "Hoje temos 18 mil casos com 667 mortes. Esses números refletem esse compromisso com dois políticos que representam campos diferentes que estão hoje juntos para cuidar dos baianos", disse.

"Faltam ainda dois anos para discutir a eleição nacional e estadual. É triste quando você vê o que está acontecendo em Brasília, onde a preocupação de plano de fundo é a recuperação da economia. O que estamos vendo é a antecipação de 2022. Temos que salvar a vida dos brasileiros", finalizou o parlamentar. 

Notícias relacionadas