Bahia

Prefeituras baianas registram 62 mortes a mais por Covid-19 do que aponta governo da Bahia

Equipe do Metro1 observou a diferença entre os dados de 14 municípios, confira

[Prefeituras baianas registram 62 mortes a mais por Covid-19 do que aponta governo da Bahia]
Foto : Paula Fróes/GOVBA

Por Luciana Freire no dia 08 de Junho de 2020 ⋅ 18:00

 

Os dados divulgados sobre o número de mortes por Covid-19 pelas prefeituras da Bahia apontam uma discrepância de 62 mortes a mais que os dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Segundo o boletim da Sesab divulgado ontem (7) a Bahia contabiliza 879 óbitos pela doença. 

A equipe do Metro1 observou a diferença entre os dados de 14 municípios:

 

Município

Sesab

Prefeitura

Alagoinhas

3

6

Camaçari

7

16

Candeias

5

7

Eunápolis

2

3

Ilhéus

33

37

Itabuna

33

48

Itaberaba

1

2

Itamaraju

2

3

Jequié

15

17

Lauro de Freitas

8

19

Santo Amaro

1

2

Simões Filho

8

16

Uruçuca

11

13

Valença

2

4

Total

131

193

 

Questionada, a Sesab afirmou em nota que é de responsabilidade dos municípios a correção das inconsistências verificadas, relativas aos seus municípios, nas bases ministeriais.

"Ressaltamos que o processo de atualização das informações nos municípios e Estado é dinâmico e complexo. Os dados informados diariamente são sujeitos a alterações. Considerando a pluralidade de cada município no que diz respeito a porte populacional, infraestrutura e organização dos serviços de saúde, além de todos os desafios que a pandemia de Covid-19 impõe, é possível que haja mudanças no número de casos ou óbitos em decorrência de inconsistências ou atrasos no repasse das informações ao Estado.", diz o comunicado.

A inconsistência dos dados sobre os óbitos por Covid-19 no estado pode gerar erro da contagem nacional uma vez que o Ministério da Saúde utiliza os dados das secretarias estaduais. Na semana passada o governo brasileiro mudou a disposição do boletim sobre o coronavírus, ele passou a ser publicado no fim da noite e com menos informação que antes. O governo é acusado de falta de transparência dos dados da doença, o Ministério Público Federal cobra explicações da pasta.

Notícias relacionadas