Bahia

Casos de coronavírus crescem em Feira de Santana após flexibilização do comércio

Última reabertura abrangeu até o Feiraguay, quando o município registrava 1.654 infectados e 36 óbitos

[Casos de coronavírus crescem em Feira de Santana após flexibilização do comércio]
Foto : Divulgação/Pref de Feira de Santana

Por Metro1 no dia 07 de Julho de 2020 ⋅ 08:20

Após autorizar a flexibilização do comércio em Feira de Santana, no último dia 16 de junho, o prefeito da cidade, Colbert Martins, decretou novamente a suspensão das atividades comerciais na cidade, a partir de hoje (7), em razão do crescimento de casos da Covid-19. 

O último decreto de reabertura, que permitiu o funcionamento de pequenas lojas, shoppings e até do Feiraguay, ocorreu quando o município registrava 1.654 infectados pelo novo coronavírus, 36 óbitos e a taxa de ocupação de leitos de UTI estava em 80%. Cerca de 20 dias após a medida, o número de casos confirmados pela doença chegam a 4.399, e 70 óbitos foram confirmados, de acordo com um levantamento feito pelo Correio.

Atualmente, não há mais leitos de UTI disponíveis no Hospital de Campanha, inaugurado há um mês, e a a rede privada também está quase no limite de ocupação.

Colbert Martins afirma que o crescimento no número de casos da Covid-19 na cidade não ocorreu pelas medidas de flexibilização do comércio, e sim porque o pico já iria atingir Feira de Santana e "a interiorização chegou fortemente" no município, de acordo com ele.

O mesmo ocorreu no final de abril, após a primeira flexibilização do comércio, quando os registros apontaram dobra de casos em um período de dez dias.

Notícias relacionadas