Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Caso João Alberto: deputados ficam sem resposta sobre fiscalização de segurança do Carrefour

"O que nos preocupa é quem fiscaliza afinal as empresas privadas de segurança? Isso não está claro: qual o tipo de fiscalização que existe?', disse a deputada Maria do Rosário

[Caso João Alberto: deputados ficam sem resposta sobre fiscalização de segurança do Carrefour]
Foto : Divulgação

Por Kamille Martinho no dia 02 de Dezembro de 2020 ⋅ 07:44

A família de João Alberto Silveira Freitas levou uma comitiva de parlamentares a Porto Alegre para averiguar o andamento do caso e se reunir com o governador Eduardo Leite. João foi morto por seguranças de uma unidade do supermercado Carrefour na capital gaúcha no dia 19 de novembro, véspera do Dia da Consciência Negra.

A principal crítica é à fiscalização realizada pela Brigada Militar sobre a atuação da empresa Vector. É ela a responsável pela segurança do Carrefour e teve dois funcionários presos pelo assassinato do cliente.

"Nós não recebemos ainda as informações se essa empresa tinha fiscalização", disse a deputada Maria do Rosário ao UOL. "O que nos preocupa é quem fiscaliza afinal as empresas privadas de segurança? Isso não está claro: qual o tipo de fiscalização que existe? Identificamos aqui um grave problema, que não é do Rio Grande do Sul, mas de todo o país."

Notícias relacionadas