Terça-feira, 07 de dezembro de 2021

Brasil

Após Índia negar envio imediato de doses da vacina de Oxford, governo federal requisita Coronavac

Ministério da Saúde enviou um ofício ao Butantan para entrega imediata de 6 milhões de doses do imunizante

Após Índia negar envio imediato de doses da vacina de Oxford, governo federal requisita Coronavac

Foto: Divulgação/Governo de SP

Por: Geovana Oliveira no dia 15 de janeiro de 2021 às 18:47

O Ministério da Saúde enviou hoje (15) um ofício ao Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina Coronavac em São Paulo, requisitando a entrega imediata de 6 milhões de doses do imunizante contra a Covid-19. 

"Solicitamos os bons préstimos para disponibilizar a entrega imediata das 6 milhões de doses importadas e que foram objeto do pedido de autorização de uso emergencial perante a Anvisa. Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este Ministério precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma previsto no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid-19, tão logo seja concedido a autorização pela agência reguladora, cuja decisão está prevista para domingo", diz a nota assinada pelo diretor do Departamento de Logística em Saúde, Roberto Ferreira Dias

Até o momento, a maior aposta do governo Bolsonaro para começar a vacinação na próxima semana eram as doses do imunizante de Oxford/AstraZeneca, que seria importado de um laboratório indiano.

O avião que buscaria 2 milhões de doses hoje com retorno previsto para domingo (17), no entanto, não obteve autorização da Índia para decolar. Em entrevista à rede Bandeirantes, Bolsonaro admitiu que a operação seria atrasada. 

Após Índia negar envio imediato de doses da vacina de Oxford, governo federal requisita Coronavac - Metro 1