Sábado, 27 de novembro de 2021

Brasil

Pfizer diz que não aceita exigências de Bolsonaro para vender vacina ao país

Farmacêutica e governo brasileiro estão em impasse sobre as condições do contrato

Pfizer diz que não aceita exigências de Bolsonaro para vender vacina ao país

Foto: Reprodução

Por: Geovana Oliveira no dia 22 de fevereiro de 2021 às 15:21

A farmacêutica Pfizer, responsável pela produção de imunizantes contra a Covid-19, afirmou hoje (22) a senadores brasileiros que não aceita as exigências feitas pelo governo brasileiro para que venda sua vacina no país. A informação é do jornal Folha de S. Paulo. 

O impasse é que a Pfizer quer que o governo brasileiro se responsabilize por eventuais demandas judiciais decorrentes de efeitos adversos da vacina, desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tenha concedido o registro ou autorizado o uso emergencial.

O presidente Jair Bolsonaro atacou as condições, e as negociações com a multinacional empacaram. Em dezembro, Bolsonaro defendeu que não deve ser cobrado por eventuais efeitos colaterais de uma vacina contra a Covid-19.

Na América Latina, apenas o Brasil, a Venezuela e a Argentina não teriam aceitado as regras. A reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), foi realizada para que eles tentem contornar o problema, por meio do diálogo com o governo e também de iniciativas legislativas.

Pfizer diz que não aceita exigências de Bolsonaro para vender vacina ao país - Metro 1