Domingo, 01 de agosto de 2021

Brasil

No ritmo atual, país só atingirá cobertura vacinal em 2022, aponta estudo

Ainda é preciso aplicar 204 milhões de doses; atualmente, há 160 milhões de cidadãos elegíveis para imunização

No ritmo atual, país só atingirá cobertura vacinal em 2022, aponta estudo

Foto: Valter Pontes/Secom

Por: Metro1 no dia 19 de junho de 2021 às 12:41

O Brasil ainda precisa aplicar cerca de 204 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para atingir a desejável cobertura de 90% da população acima de 18 anos —uma meta segura para controlar a pandemia de Covid-19. Apesar do novo calendário acelerado de vacinação, na velocidade atual a cobertura vacinal completa desta população pode ser alcançada apenas em meados de 2022. 

Segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, os dados e as conclusões são de um estudo feito por professores da USP, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com base no banco de dados oficial do Ministério da Saúde.

O país tem hoje 160 milhões de cidadãos brasileiros com mais de 18 anos e que são elegíveis para a vacinação.

O caminho para se chegar ao percentual seguro de 90% de imunizados (ou 144 milhões de pessoas) ainda é longo: até a quinta (17), 60 milhões, ou 37,5% da população adulta, já tinham recebido pelo menos a primeira dose da vacina.

Destes, apenas 24 milhões, ou 14,9% da população adulta, receberam também a segunda dose.

No país há hoje, portanto, 62,5% de brasileiros, ou 100 milhões de pessoas, que ainda não receberam nem sequer uma dose do imunizante. E 85,1% que ainda não tomaram a segunda dose e por isso não estão completamente imunizados.

Ainda de acordo com a Folha, os professores calculam que, para que a imunização coletiva seja atingida ainda neste ano, será necessário aplicar mais de um milhão de doses diárias de vacinas até dezembro.

A meta é considerada factível por eles, “considerando o histórico de sucessos de campanhas de vacinação do SUS”. Mas não será alcançada “se mantidas as médias abaixo de 700 mil doses diárias que vêm sendo observadas”, diz o professor Guilherme Loureiro Werneck, da UERJ, um dos coordenadores do trabalho.

No ritmo atual, país só atingirá cobertura vacinal em 2022, aponta estudo - Metro 1