Sábado, 02 de julho de 2022

Brasil

Delegado da PF afirma "interferência na condução da investigação" contra Milton Ribeiro

Após prisão, ex-ministro suspeito de desvios no MEC foi solto por decisão de desembargador

Delegado da PF afirma "interferência na condução da investigação" contra Milton Ribeiro

Foto: Divulgação

Por: Metro1 no dia 23 de junho de 2022 às 16:41

O delegado da Polícia Federal (PF) Bruno Calandrini afirmou em mensagem enviada a colegas que houve "interferência na condução da investigação" da operação contra o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. No texto, ele diz que a investigação foi "prejudicada" em razão de tratamento diferenciado dado pela polícia ao ex-ministro do governo Jair Bolsonaro.

Na mensagem destinada a outras pessoas que participaram da operação desta quarta (22), o delegado, responsável pela prisão do ex-ministro no âmbito da operação Acesso Pago, agradece o empenho, mas diz não ter "autonomia investigativa para conduzir o inquérito deste caso com independência e segurança institucional". Ribeiro é suspeito de desvios de verba no Ministério da Educação.

A direção da PF decidiu, então, abrir um inquérito para o caso dizendo que vai apurar as denúncias. A apuração servirá para ver se Calandrini tem como provar o que está dizendo.

O desembargador federal Ney Bello, do Tribunal Regional Federal (TRF-1), mandou, nesta quinta-feira (23), soltar o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. Além dele, todos os outros presos pela decisão também serão soltos, segundo a decisão.

Delegado da PF afirma "interferência na condução da investigação" contra Milton Ribeiro - Metro 1