Sábado, 13 de agosto de 2022

Brasil

Hospital onde Klara Castanho ficou internada abre sindicância para investigar vazamento de dados

Klara contou que, após o parto, uma enfermeira ameaçou contar seu caso para um colunista

Hospital onde Klara Castanho ficou internada abre sindicância para investigar vazamento de dados

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Por: Metro1 no dia 27 de junho de 2022 às 09:02

O hospital de São Paulo onde a atriz Klara Castanho deu à luz a um bebê fruto de um estupro informou, por meio de nota, que abriu uma sindicância para investigar o vazamento de dados sigilosos envolvendo o caso da atriz.  

Na nota, divulgado pelo Fantástico no último domingo (26), a unidade de saúde informou que preza pela “privacidade de seus pacientes bem como o sigilo das informações do prontuário médico. O hospital se solidariza com a paciente e familiares e informa que abriu uma sindicância interna para a apuração desse fato”.

No último sábado (25), Klara contou que, após o parto, foi ameaçada por uma enfermeira do hospital, que a questionou o que aconteceria se vazasse o caso dela para a imprensa. 

O colunista Leo Dias, do portal Metrópoles, revelou que tomou conhecimento sobre o caso de Klara após ser procurado por uma enfermeira que não revelou o nome. Leo teria prometido à atriz que não escreveria sobre o assunto, no entanto, a informação confidencial acabou sendo passada para outras pessoas.

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) também comunicou que fará uma investigação para apurar a conduta da profissional de saúde

Hospital onde Klara Castanho ficou internada abre sindicância para investigar vazamento de dados - Metro 1