Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sábado, 20 de abril de 2024

Home

/

Notícias

/

Brasil

/

Justiça determina indenização do Flamengo à família de vítima do incêndio no Ninho do Urubu

Brasil

Justiça determina indenização do Flamengo à família de vítima do incêndio no Ninho do Urubu

Tragédia que deixou dez jovens atletas mortos e três feridos completou cinco anos em 2024

Justiça determina indenização do Flamengo à família de vítima do incêndio no Ninho do Urubu

Foto: Divulgação/Fernando Frazão/Agência Brasil

Por: Metro1 no dia 16 de fevereiro de 2024 às 12:43

Atualizado: no dia 16 de fevereiro de 2024 às 12:54

Foi decretado pela Justiça do Rio de Janeiro, que o Clube de Regatas do Flamengo deverá pagar indenização à família do goleiro Christian Esmério Cândido, que veio a óbito aos 15 anos de idade, vítima do incêndio no alojamento da categoria de base no Centro de Treinamento George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, em Vargem Grande. 

O juiz da 33ª Vara Cível da Capital do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, André Aiex, definiu que o time deve pagar o valor de R$ 1 milhão e 412 mil ao pai Cristiano Esmério de Oliveira, e o mesmo valor à mãe Andréia Pinto Cândido de Oliveira. 

Ainda de acordo com o magistrado, o irmão do atleta Cristiano Júnior Esmério de Oliveira tem direito a indenização no valor de R$120 mil a título de reparação por dano moral. Os pais da vítima receberão uma pensão equivalente a cinco salários mínimos que deve ser pago até o ano em que Christian completaria 45 anos, ou até o falecimento dos mesmos. 

“Considerando as especificidades da carreira de jogador de futebol, notadamente a de goleiro, o pagamento acima fixado deve ser efetuado pelo réu até a data em que a vítima fatal completaria 45 anos de idade, ou até a data do óbito dos seus genitores, o que ocorrer primeiro”, afirma o juiz. 

O incêndio que ocorreu no dia 8 de fevereiro de 2019, completando cinco anos, matou dez jogadores da base do clube e três ficaram feridos, todos com idades entre 14 e 16 anos. Os atletas dormiam no alojamento e foram surpreendidos pelo fogo que tomou conta das instalações rapidamente. 

Em nota, o Flamengo informou que a família de Christian, a única que não aceitou o acordo oferecido recebia, mensalmente, uma pensão paga pelo clube,  independentemente de processo judicial. “O Flamengo continua aberto para alcançar uma composição com eles, a quem muito preza”, apontou.