Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 11 de abril de 2024

Brasil

Responsáveis por áreas de segurança no Presídio Federal de Mossoró são afastados

Secretaria Nacional de Políticas Penais toma medida cautelar enquanto investigação está em curso

Responsáveis por áreas de segurança no Presídio Federal de Mossoró são afastados

Foto: Divulgação/Ministério da Justiça

Por: Metro1 no dia 21 de fevereiro de 2024 às 12:39

A Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen) afastou na terça-feira (20) os responsáveis pelas áreas de segurança, inteligência e administração do Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A decisão é uma resposta à fuga de dois presos, Rogério da Silva Mendonça (o Tatu) e Deibson Cabral Nascimento (o Deisinho), membros do Comando Vermelho, em 14 de fevereiro.

Segundo o jornal Globo, a decisão é cautelar, ou seja, temporária e emergencial. Enquanto a investigação da fuga estiver em curso, os funcionários continuarão atuando no presídio como agentes penais, mas não comandarão os setores.

Autoridades apuram as circunstâncias e possíveis responsabilidades pela fuga. Uma semana depois da fuga, os presos permanecem foragidos. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, informou no domingo (18) que cerca de 500 agentes das forças de segurança federais e estaduais trabalhavam nas buscas. Na segunda-feira (19), o ministro autorizou o emprego da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) para reforçar a equipe.

No dia seguinte à fuga, Lewandowski trocou o diretor da penitenciária de Mossoró. O policial federal Carlos Luis Vieira Pires, que trabalhava na movimentação de presos em Brasília, foi nomeado para o cargo interinamente. O ministro também suspendeu visitas e banho de sol em Mossoró e ordenou a revisão dos equipamentos e protocolos de segurança nas cinco penitenciárias federais do país. Além disso, anunciou que o ministério irá determinar a construção de muralhas e a adoção de sistemas de videomonitoramento com reconhecimento facial.